Atualidade – Em 2014 aumentou o número de empreendedores Brasileiros!

É cada vez maior o número de brasileiros que estão se tornando empreendedores no país. Este é o resultado apontado pela pesquisa GEM – Global Entrepreneurship Monitor, realizada pelo SEBRAE, em parceria com o IBQP – Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade.

Analisando alguns dados desta pesquisa, observa-se que no ano de 2004, 23% dos brasileiros abriram sua própria empresa. Já no ano de 2013, esse percentual de novos empreendedores saltou para 32,3% e no ano passado, subiu mais 2,2% e alcançou os 34,5%.

Quando se compara os percentuais da pesquisa GEM com os dados do levantamento mais recente do Censo realizado pela IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, é possível identificar a quantidade de brasileiros que estão deixando de serem empregados para se tornarem seus próprios patrões. Hoje são aproximadamente 45 milhões de cidadãos, homens e mulheres com idades entre os 18 e 64 anos, buscando esta nova oportunidade na vida.

Para uma melhor compreensão desta pesquisa, estes 45 milhões de empreendedores foram divididos em dois grupos, um primeiro chamado de “iniciais”, que estão com suas empresas funcionando a pelo menos 3 anos e meio e um segundo grupo chamado de “estabelecidos”, estes já estão consolidados no mercado a mais tempo.  De 2013 até 2014, o grupo dos iniciáveis teve uma pequena queda de 0,1%, passando de 17,3% para 17,2% e já o grupo dos estabelecidos cresceu 2,1% e alcançou os 17,5% neste mesmo período.

Para o presidente do SEBRAE, Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho, mesmo com a economia brasileira enfrentando um momento de desaceleração, muitas pessoas estão interessadas em entrar para o mundo empresarial e ter seu próprio negócio. Da mesma forma que quem já está presente neste mundo, quer se manter e crescer ainda mais nele.

Barretto atribui a este número tão expressivo de empreendedores no país, a criação do Supersimples, um sistema que beneficia os micros e pequenos empresários com menos burocracias para a abertura de empresas e com pagamentos de tributos com taxas mais acessíveis. Além disto, a ampliação do Supersimples contribuiu para que muitos empreendedores saíssem da informalidade e regularizassem seus negócios.

A pesquisa GEM mostra ainda que 84,1% das empresas iniciais não possuem neste momento funcionários e nas empresas estabelecidas, este percentual representa 79,5%. Isto quer dizer que um grande número de empreendedores brasileiros se encontra na categoria de Micro Empreendedor Individual – MEI, que foi criada em 2009 para estimular a migração de empresários da informalidade para a legalidade. Hoje, para estar nesta categoria (MEI), a empresa não pode faturar mais que R$ 60 mil anualmente.

E outro fato importante da pesquisa aponta o desejo destes mesmos microempreendedores de futuramente conseguirem gerar empregos. Para 44% dos empreendedores iniciais, a meta é contratar ao menos um funcionário em até 5 anos e deste percentual, 16,7% dos empresários esperam contratar mais de 5 colaboradores já nos próximos anos.

 

Comentários