Entendendo a Renda Variável

Um fundo de renda variável pode ser uma boa opção de investimento para pessoas que gostam de emoções fortes.  Isso porque não há como saber no ato da aplicação qual será o rendimento ou mesmo a perda que você irá obter sobre o capital que você está investindo, já que esse resultado será sempre influenciado pelo desempenho obtido pelas empresas ou instituições emissoras dos referentes títulos que você investiu.

Os investimentos em Renda Variável mais comuns são: ações, fundos de renda variável (fundo de ação, multimercado e outros), commodities (ouro, moedas e outros) e os derivativos (contratos negociados nas Bolsas de Valores, de Mercadorias e de Futuros).

Como já dissemos no início deste artigo, Este tipo de investimento são considerados mais arriscados, do que os de Renda Fixa. Mas exatamente devido ao maior risco podem gerar maior rentabilidade. Risco e retorno caminham juntos no mundo dos investimentos : maior risco, possibilidade de maior retorno; menor risco, possibilidade de menor retorno.

 

No entanto, vale ressaltar que assim como qualquer outro tipo de investimento, a renda variável possui riscos que pode ser altos ou baixos, dependendo das condições do mercado e também do momento da empresa.

Ao escolher o tipo de investimento, tenha em mente : o objetivo do investimento e por quanto tempo você vai deixar o dinheiro aplicado. Para cada prazo, existe um ou mais tipos de investimentos, que podem fazer você chegar ao seu objetivo de forma eficiente. É importante não se esquecerem de uma regra que vale ouro neste tipo de investimento: a sensatez.

 

Lucros e perdas irão depender sempre do perfil de cada investidor na renda variável.  Se você é conservador, não gosta e nem quer correr riscos, o melhor é investir menos em renda variável. Mas, se você está com medo e assume o risco de investir menos para não perder, tenha certeza que você também estará assumindo o risco de não ganhar.

Comentários