Prefixados ou Pós-Fixados – O Que São?

Quem aposta em investimentos no mercado de renda fixa quase sempre tem dúvidas de como investir. Ou ainda pior, não sabe a diferença entre os títulos prefixados e pós-fixados.

Quando se começa a pesquisar sobre investimentos, esses conceitos de pré e pós são geralmente os primeiros que aparecem. Mesmo sendo nomenclaturas conhecidas, essas categorias de investimentos têm diferenças primordiais que podem pesar nos seus riscos.

As duas modalidades quando aprendidas, podem ser um diferencial no que você vai investir. Podem ser convenientes de acordo com os indicadores econômicos. São eles a inflação e a taxa de juros. Primordial para entender os dois conceitos.

Para você fazer a escolha certa entre essas modalidades de investimento. É necessário entender como cada uma dela funciona. E o primeiro ponto para isso, é entendê-las diante de quais cenários elas rendem menos ou mais.

 

A principal diferença ente o prefixado e o pós-fixado é que em um o investidor sabe logo qual será o seu ganho. Somente mantendo o papel até seu vencimento. Já no outro caso, a rentabilidade é futura e derivada. Não existe uma forma de saber antes de quanto será o retorno. Já que ele depende de vários fatores.

Mas você entenderá melhor qual é cada um e como ele funciona logo abaixo:

  • Prefixados

No caso de prefixados, dá para se obter um rendimento nominal. Que já é definido pela aplicação. Se você notar que a inflação está caindo e os juros também o prefixado é a melhor opção. Isso justamente por usar uma taxa do tipo nominal ao ano. Investindo assim a rentabilidade já é fixada na mesma data da aplicação.

Nesse investimento, você que é investidor, tem que lembrar que conhecer a rentabilidade antecipada só acontece em um caso. Sempre quando o título é mantido até o vencimento. Nos casos que o investidor vende o papel antes do vencimento, a probabilidade de a rentabilidade aumentar é maior.

Se você ainda está confuso em relação aos prefixados, vai entender melhor com um exemplo prático. Imagine que você comprou um papel prefixado de um ano. E esse papel possui cupom anual de 10%.

Caso o investidor compre esse papel a 100% do valor de face. E além disso, mantenha o título até seu vencimento. Nesse caso o investidor vai receber o valor que foi aplicado com o acréscimo de juros. No final das contas, o retorno para ele é garantido. Ganhará 10%. Mas sempre levando em consideração se o emissor está cumprindo as obrigações.

Já que existe uma relação inversa entre a taxa de juros e o preço do título. Usando uma situação hipotética de taxas e juros subindo, o preço do título vai cair. Ocasionando assim, a não obtenção na venda, de um valor que equivaleria ao do vencimento.

  • Dicas para Prefixados

Se você está pensando em investir em títulos públicos prefixados. Os investimentos de renda fixa mais utilizados no mercado no país são: NTN-Fs (Notas do Tesouro Nacional –série F) e LTNs (Letras do Tesouro Nacional).

  • Pós-fixados

Em um investimento pós-fixado, o rendimento só vai ser determinado no final do período. Por isso ele é ideal para o momento em que os juros estiverem altos e a inflação caindo ou subindo menos que o normal. Isso porque o pós-fixado permite só obter os ganhos no futuro. Quando o cenário tende a melhorar futuramente.

Sempre se lembre disso. Investimentos desse tipo são aqueles que você só saberá quanto vai ter de ganho apenas no final do prazo do investimento. Eles são geralmente rentáveis de acordo com a variação de algum índice.

Se tratando dopós, o modo de rentabilidade vai depender do desempenho de um indexador. Ele é usado justamente para corrigir a remuneração dos títulos e o seu valor. Quando os títulos são corrigidos, quanto maior a taxa básica da economia, sua rentabilidade vai ser muito melhor.

  • Dicas para Pós-fixados

No Brasil há muitos títulos públicos pós-fixados. A LFTs também se enquadra em um deles, já que pagam a Taxa Selic. Além dela, entra a NTN-B (Notas do Tesouro Nacional –série B). Isso porque ambos são corrigidos pelo IPCA ou a Taxa CDI. Já a NTN-C, tem como indexador o IGPM.

Anotou tudo aí? Espero que as informações desse post tenham sido úteis para você, me conte nos comentários o que você achou… E fique de olho para muito mais.

Até a próxima.

Comentários