Previdência Pública – Como O País Conseguirá Sustentar A Todos?

Nos últimos anos no Brasil, o mercado de trabalho está cada dia mais próximo do chamado “pleno emprego”. Esse termo é usado quando se quer dizer que no país, nunca tantas pessoas estão trabalhando. E, consequentemente, contribuindo para a Previdência Social.

Mesmo com essa situação aparentemente favorável, o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), não consegue sair do vermelho. O INSS é o órgão que cuida da aposentadoria dos brasileiros. A instituição está com suas contas passando por dificuldades e vigora em um momento onde a situação não está nada boa.

Isso vem piorando à medida que o país passa por uma crise. Quanto mais tempo ela dura, há um aumento na inflação, aumento nos impostos, e infelizmente o desemprego cresce também.

Quanto mais desempregados há no Brasil, menos pessoas contribuem na Previdência Social. E o sistema vai cada vez mais entrando em colapso. Ainda mais porque o número de contribuições diminui, enquanto o número de idosos beneficiários só aumenta. Agravando ainda mais a situação.

  • Mas o que os especialistas pensam?

O que muitos especialistas econômicos se perguntam, é o que esperar das próximas décadas de um sistema que já está ficando desigual. O que esperar de um futuro que haverá menos contribuintes para sustentar uma população que ao longo do tempo vai ficando mais velha e longeva.

Acredita-se que pelo menos até mais dois anos, não se sentirá tanto o problema. Será uma época ainda de alívio nessa vertente. Mas que depois disso, o rombo da Previdência Social vai crescer ainda mais. O que vai com certeza afetar os que são beneficiários e os que serão os futuros aposentados.

Antigamente, fechar as contas era muito mais fácil. Durante o século passado, existiam 30 pessoas trabalhando para um aposentado. Já nos dias de hoje a situação mudou bastante.

Atualmente a relação é de 51,1 milhões de pessoas contribuindo para 30,8 milhões de beneficiários do INSS. Uma proporção quase que exata de 1,7 para 1. Os beneficiários se ramificam em vertentes. Existem os aposentados, pessoas que recebem benefícios assistentes e pensionistas.

De acordo com a situação que estamos passando agora, com a proporção dada acima. Para que a Previdência Social saia do desequilíbrio, seria preciso ter quatro contribuintes para cada aposentado.

Considerando os valores atuais. Que visa a contribuição de 11% do salário de cada trabalhador. E a contribuição de cada empresa chegando a 20%. Nesses moldes que a proporção de 4 pra 1 seria a forma de retirar esse sistema do colapso futuro.

Para quem não sabe direito, a Previdência Social é uma espécie de seguro público, compulsório e coletivo. Ele se constitui a partir de contribuições. O seu intuito é cobrir certos risco de quem é contribuinte.

São eles: uma idade avançada, e por tanto a incapacidade de continuar trabalhando; Outro é quando a pessoa fica incapaz por alguma razão; Também tem encargos familiares; Morte e reclusão; ou por tempo de contribuição ao INSS.

O INSS desde 1998 passou a ser deficitário. Isso porque a instituição depende da ajuda do Tesouro Nacional para conseguir manter os seus segurados. De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Previdência, o rombo anual no Produto Interno Bruto (PIB) do país, referente à Previdência Social pode ser assustador.

A previsão é que até 2016 o rombo fique entre 0,50% e 0,23%. Fazendo parte do período de alívio momentâneo já citado aqui. Mas estima-se que por volta de 2050 a trégua acabe. E esse número cresça exorbitante. Atingindo a marca de 5,7% do PIB nacional. O que preocupa muitos economistas.

A maior incerteza é que não se sabe ainda de onde sairá tanto dinheiro para cobrir o déficit futuro. Enquanto isso o governo, que é o principal interessado, adia o debate sobre o assunto. Algumas mudanças já foram até ensaiadas para tentar fazer uma reforma na Previdência, mais nada ainda significativo.

Mesmo que no final das contas a Previdência Social já não consiga mais se sustentar sozinha. E consequentemente não consegue mais manter os seus beneficiários. A reforma nesse sistema ainda é um tema muito polêmico.

Isso contribuindo cada vez mais para que esse problema demore a ser resolvido. Enquanto nada é feito, a Previdência Social não consegue se manter sozinha, e a situação só tente a piorar, o que você acha dessa situação toda? Me conte nos comentários logo abaixo.

Até a próxima.

Comentários